Blog

  • Home

Antes de me tornar um nômade digital, em meados de 2017, eu costumava viajar através dos livros –– bom, ainda faço isso, é verdade, mas agora as viagens acontecem também de forma literal.

Ler um livro é viajar sem sair de casa. Se transportar para os lugares narrados pelos autores, se aventurar com os personagens e sonhar em recriar seus passos.

Os livros dessa lista foram escritos por autores viajantes. Romances, devaneios, relatos, diários, dicas. Tem de tudo. Aproveite e… boa viagem!

1. On The Road, por Jack Kerouac

On The Road, por Jack Kerouac

 

O livro que marcou toda uma geração e serviu de inspiração para muitos dos autores viajantes dessa lista. Em On The Road, Jack Kerouac conta a história de dois amigos que cruzam a Rota 66, nos Estados Unidos, até chegarem ao México.

Baseado em suas próprias andanças, o livro é considerado o clássico definitivo da geração beat. Em 2012 uma adaptação (bem meia-boca) para o cinema foi lançada com direção do brasileiro Walter Salles.


2. Viajante Solitário, por Jack Kerouac

Viajante Solitário, por Jack Kerouac

 

Seguimos a lista novamente com Jack Kerouac. Após as aventuras de On The Road, em Viajante Solitário o escritor apresenta oito textos autobiográficos em que conta suas andanças mundo afora.

Escritos com toda a espontaneidade e inventividade do autor, são relatos de viagens feitas por trem, por mar e por autoestradas. Entre os lugares visitados estão Marrocos (onde Kerouac encontra-se com o também escritor William Burroughs), França, México e várias facetas dos Estados Unidos.

 


3. Um Lugar na Janela, por Martha Medeiros

Um Lugar na Janela, por Martha Medeiros

 

Em Um Lugar na Janela, a cronista Martha Medeiros abre espaço para a viajante. Aqui não há nada inventado, tudo aconteceu de verdade: as melhores lembranças, as grandes furadas ainda em tempos pré-internet, as paisagens de tirar o fôlego.

A autora compartilha com seus leitores as mais afetuosas memórias de viagens feitas em várias épocas da vida, aos vinte e poucos anos e sem grana, depois, já mais estruturada, mas com o mesmo espírito aventureiro, e com diversos acompanhantes: as amigas, o marido, as filhas, o namorado, não importa a companhia, vale até mesmo viajar sozinha.


4. A Arte de Viajar, por Alain de Botton

A Arte de Viajar, por Alain de Botton

 

Como seu título sugere, este é um livro sobre A Arte de Viajar. O filósofo Alain de Botton faz diversas reflexões sobre as motivações que levam o viajante a abandonar o conforto do lar e a enfrentar o desconhecido.

Em seu passeio pelo universo das viagens, na boa companhia de nomes como Flaubert, Edward Hopper e Van Gogh, o autor se desloca por Barbados, Amsterdã, Madri e o deserto do Sinai.

 


5. Comer, Rezar e Amar, por Elizabeth Gilbert

Comer, Rezar, Amar, por Elizabeth Gilbert

 

O livro que deu origem ao filme com a Julia Roberts. A escritora Elizabeth Gilbert estava com quase trinta anos e tinha tudo o que sempre quis: um marido apaixonado, uma casa nova e espaçosa, o projeto de ter filhos e uma carreira de sucesso.

Mas ao invés de sentir-se feliz e realizada, sentia-se confusa, triste e em pânico. Enfrentou um divórcio, uma depressão debilitante e outro amor fracassado. Até que decidiu tomar uma decisão radical: livrou-se de todos os bens materiais, demitiu-se do emprego, e partiu sozinha para uma viagem de um ano pelo mundo. Ela conta tudo isso em Comer, Rezar e Amar.


6. Medo e Delírio em Las Vegas, por Hunter S. Thompson

Medo e Delírio em Las Vegas, por Hunter S. Thompson

 

Um jornalista e seu advogado embarcam num Chevy vermelho conversível com a missão de cobrir uma corrida de motocicletas em Las Vegas. Para enfrentar essa laboriosa tarefa, enchem o porta-malas do carro alugado com um estoque interminável de drogas e saem dirigindo pelo deserto de Nevada, partindo em alta velocidade de Los Angeles e parando apenas para dar carona a um incauto –– que não permanece muito tempo a bordo do veículo.

Medo e Delírio em Las Vegas é certamente o livro mais louco dessa lista.


7. Um Brasileiro em Berlim, por João Ubaldo Ribeiro

Um Brasileiro em Berlim, por João Ubaldo Ribeiro

 

Um dos nomes mais reconhecidos da literatura brasileira na Alemanha, o imortal João Ubaldo Ribeiro foi convidado pelo DAAD, um programa de intercâmbio alemão, para realizar um roteiro literário pelo país.

Assim que chegou à Alemanha em 1990, o escritor baiano ganhou uma coluna no jornal Frankfurter Rundschau. O resultado foram crônicas bem-humoradas reunidas no livro Um Brasileiro em Berlim, sucesso editorial no país germânico.


8. Na Natureza Selvagem, por Jon Krakauer

Na Natureza Selvagem, por Jon Krakauer

O filme é maravilhoso e inspirou toda uma geração, mas no livro temos acesso à detalhes do diário de Christopher McCandless, jovem recém-formado que largou tudo para viver Na Natureza Selvagem.

O autor Jon Krakauer refaz a trajetória de McCandless revelando a América dos que vivem à margem, pegando carona ou circulando em carros velhos, vivendo em acampamentos e cidades-fantasmas. Mergulha no mundo da cidadezinha rural, onde homens rudes bebem e conversam sobre o tempo e a colheita. O resultado é uma narrativa envolvente, por vezes amarga, em que os sonhos da juventude se transformam em pesadelo.


9. Não Conta Lá em Casa, por André Fran

Não Conta Lá em Casa, por André Fran

 

Escrito por André Fran, um dos quatro apresentadores do programa exibido pela Multishow, Não Conta Lá em Casa relata viagens para os mais excepcionais destinos do mundo.

Destinos como Tuvalu, uma ilha-país que está, literalmente, prestes a sumir do mapa –– devido aos efeitos do aquecimento global –– e países que estão em situação de conflito, como Somália e Etiópia. Uma obra repleta de fotos fascinantes, histórias que divertem e emocionam.


10. Mas Você Vai Sozinha?, por Gaía Passarelli

Mas Você Vai Sozinha?, por Gaía Passarelli

 

Mulheres que viajam sozinhas com certeza já ouviram essa pergunta. Seja em outro continente ou na cidade vizinha, é sempre um ato de coragem decidir conhecer um lugar por conta própria. Em Mas Você Vai Sozinha?, Gaía Passarelli fala com sinceridade e bom humor sobre suas aventuras sozinha pelo mundo.

Acima de tudo, este é um livro que fala sobre ser mulher e, ao mesmo tempo, ser livre pra viajar por aí sem companhia, sem medo e sem preconceito.


11. Cem Dias Entre Céu e Mar, por Amyr Klink

Cem Dias Entre Céu e Mar, por Amyr KlinkNavegando ao lado dos peixes, entretendo conversas com gaivotas e tubarões, remando no meio de uma creche de baleias, Cem Dias Entre Céu e Mar é o relato de uma travessia absolutamente incomum: mais de 3500 milhas (cerca de 6500 quilômetros) desde o porto de Lüderitz, no sul da África, até a praia da Espera no litoral baiano, a bordo de um minúsculo barco a remo.

Verdadeira odisséia moderna, neste livro Amyr Klink transporta o leitor para a superfície ora cinzenta, ora azulada do Atlântico Sul, tornando-o cúmplice de suas alegrias e seus temores, ao mesmo tempo em que narra, passo a passo, os preparativos, as lutas, os obstáculos e os presságios que cercaram a extraordinária viagem.


12. De Moto pela América do Sul, Ernesto Che Guevara

De Moto pela América do Sul, por Che Guevara

Você não precisa simpatizar com Che Guevara para aproveitar a leitura. De Moto pela América do Sul, livro que serviu de base para o filme Diários de Motocicleta (dessa vez Walter Salles mandou bem), é o relato da viagem feita em 1952 por Che e seu amigo Alberto Granado da Argentina até a Venezuela.

Aventura e emoção entremeadas de reflexões sobre múltiplos aspectos da América –– da miséria dos índios ao espanto de conhecer o mar ––, o mundo percebido pelos olhos de um jovem de 23 anos, disposto à surpresa e à compaixão, mas também querendo descobrir sua verdadeira vocação, aproveitar a vida, enamorar-se verdadeiramente.


13. O Alquimista, por Paulo Coelho

O Alquimista, por Paulo CoelhoEm qualquer livraria do mundo que entro encontro O Alquimista, de Paulo Coelho. É uma vergonha dizer que o li apenas em 2018, mas o li. Ainda bem que o li. Assim como mais de 200 milhões de pessoas.

Esta história, brilhante em sua simplicidade e com uma sabedoria que nos estimula, é sobre um jovem pastor da Andaluzia chamado Santiago que viaja de sua cidade natal na Espanha para o deserto do Egito em busca de um tesouro escondido perto das Pirâmides.

Emocionante e profundamente humano, este clássico contemporâneo é um testamento eterno do poder transformador dos nossos sonhos e da importância de ouvirmos nossos corações.


14. Paris é uma Festa, por Ernest Hemingway

Paris é uma Festa, por Ernest Hemingway

 

Um dos livros mais famosos de Ernest Hemingway, Nobel de Literatura, Paris é uma Festa é uma ótima maneira de conhecer a capital francesa sem sair de casa.

O livro revela um Hemingway diferente. Em Paris, aos 22 anos, ele lê, pela primeira vez, clássicos como Tolstói, Dostoievski e Stendhal. Convive com Gertrude Stein, James Joyce, Ezra Pound, F. Scott Fitzgerald, figuras polêmicas e encantadoras para o jovem autor. A cidade e esses “companheiros de viagem” deram-lhe nova dimensão do humano e maior sensibilidade para alcançar os seus dois objetivos primordiais na vida: ser um bom escritor e viver em absoluta fidelidade consigo próprio.


15. A Estrada, por Jack London

A Estrada, por Jack London

 

Jack London foi o cara que inspirou outro Jack, o Kerouac, a desbravar o mundo. Passageiro clandestino em trens de carga vagabundo em busca de comida príncipe dos piratas de ostras e contrabandista em uma penitenciária.

Em A Estrada, Jack London narra as aventuras vividas em sua juventude no final do século XIX com o estilo seco mordaz e contundente que influenciaria anos mais tarde os passos de Ernest Hemingway e os autores da geração beatnik.


Bônus: Nômade Digital, por… Matheus de Souza (sim, eu mesmo)

Nômade Digital, Matheus de Souza

Bom, não poderia deixar de citar meu próprio livro, né? Nômade Digital é um guia para você que quer viver e trabalhar como e onde quiser –– escrevo este artigo direto da Rússia, por exemplo.

No livro mostro o passo a passo para aqueles que estão pensando em abandonar a vida de escritório. Desmistificando o estereótipo de “mochileiro itinerante”, revelo como se preparar para viver todos os lados desta jornada: o lado glamouroso das viagens e experiências exóticas e também o lado das dificuldades em lidar com orçamentos apertados, contratempos, trabalho remoto, além de surpresas nada agradáveis.


Sentiu falta de algum título nessa lista? Deixe suas dicas de livros nos comentários!

Sou um escritor que vive pelo mundo e conta histórias, autor de "Nômade Digital: um guia para você viver e trabalhar como e onde quiser" (Autêntica Business, 2019). Escrevo para tornar a vida e o trabalho das pessoas mais leves.