O inbound marketing é melhor compreendido quando comparado ao outbound marketing — que ainda hoje é, por incrível que pareça, o mais utilizado pelas empresas. Em termos simples, o outbound marketing vai até os clientes, enquanto no inbound marketing os clientes vêm até você.

Podemos definí-lo como uma prática de criação de conteúdo e de iniciativas com o objetivo de atrair clientes potenciais. E, muitas vezes, a meta é conseguir isso organicamente — ou seja, sem custos para o seu negócio. Se sua empresa não está explorando as possibilidades do inbound marketing, provavelmente deve estar reclamando da crise econômica neste exato momento enquanto deixa de ganhar dinheiro.

Então, por onde começar? No mundo digital, existem várias maneiras de levar as pessoas até você. Vou explicar algumas que, se feitas de forma eficaz, podem te ajudar a gerar leads e aumentar suas vendas — além de reduzir seus custos com marketing. Que sonho, hein?

SEO Copywriting

Talvez o mais simples da lista. O inbound marketing necessita da criação de conteúdo temático, relevante e útil para a necessidade dos seus clientes. Este conteúdo será replicado por seus leads em redes sociais e será referenciado por fontes de terceiros. Essa atividade tem por objetivo melhorar sua posição no ranking de mecanismos de pesquisa como o Google. Essa prática, ao longo do tempo, vai te ajudar a aumentar o tráfego do seu site e a visibilidade da sua marca.

Quer um exemplo prático? “Matheus de Souza” é um nome super comum no Brasil. Apenas na cidade onde nasci, que tem pouco mais de 40 mil habitantes, conheço outros três. Experimente digitar meu nome no campo de pesquisa do Google. Fez isso? Graças à criação de conteúdo útil e relevante, eu sou o primeiro Matheus de Souza da lista. Quanto gastei em marketing pra chegar lá? Algumas horas escrevendo, visto que o custo financeiro foi zero.

Mas, não basta apenas escrever. Você tem que dominar o SEO, ou seja, o processo de otimizar seu site e/ou blog para os motores de busca. Em termos de SEO Copywriting, significa que você deve estar atento às palavras-chaves pesquisadas por seus clientes potenciais e utilizá-las de maneira correta na criação do conteúdo. Seus textos devem ser originais, nada de copiar e colar. Falhe neste aspecto e seu negócio sumirá no buraco negro dos resultados de busca. E, acredite, dificilmente as pessoas saem da primeira página dos resultados do Google durante uma pesquisa. Se você é autônomo e não sabe exatamente como fazer isso ou mesmo não tem ninguém em sua equipe que possa gerar e otimizar o conteúdo, não se desespere! Você pode contratar um freelancer para fazer o trabalho.

Blogs

O blog é uma ótima maneira de envolver seu público, promover seus interesses comerciais, ganhar reputação como uma autoridade em sua área de atuação e gerar o sentimento de desejo em seus leads. Ele também passa a mensagem de que sua empresa está ativa, engajada e sempre presente.

A chave do sucesso de um blog é a periodicidade. Desde que passei a publicar artigos três vezes por semana — nas segundas, quartas e sextas-feiras — a média mensal de acessos subiu para 15 mil visualizações.

Você também pode explorar diferentes plataformas para a criação do conteúdo. Além do blog, tenho utilizado o LinkedIn Pulse e, apenas nos meses de maio e junho, foram mais de 1,2 milhão de visualizações em meus textos. O valor investido? De novo, o financeiro foi zero.

Seu conteúdo deve ser escrito com um propósito ou objetivo em mente. Não escreva por escrever. Pense nas necessidades e nos desejos do seu público. Que perguntas eles querem que sejam respondidas? Que temas são relevantes pra esses caras? Você pode fornecer ou atender alguma necessidade deles? Escreva conteúdo relevante e você terá um público cativo.

Landing pages

As landing pages são formas ativas de inbound marketing. O objetivo aqui não é diferente, você ainda quer que as pessoas venham até você. No entanto, a abordagem será outra. Seja através de um link numa rede social ou mesmo num anúncio pago, seu cliente encontrará uma página de captura que o levará até seu site. Desse ponto em diante, você fará o direcionamento do lead de acordo com seu objetivo específico.

Por exemplo: é bastante comum a prática do lançamento de e-books gratuitos — eu mesmo já fiz isso. Você gera valor para o cliente e a moeda de troca, neste caso, é a informação. Ao fazer o download, o lead cadastrará seu endereço em uma lista de e-mail marketing e você poderá, posteriormente, aquecer o relacionamento com os possíveis clientes enviando outros conteúdos relevantes e gratuitos até oferecer seu produto ou serviço.

Traga as pessoas até você

Por fim, vale dizer que qualquer iniciativa que traga seus clientes até você deve ser considerada. Com os canais digitais que temos hoje, o inbound marketing fica muito mais fácil de ser aplicado. Os consumidores estão o tempo todo online e em busca de respostas para os seus problemas. Criar conteúdo útil que atenda as necessidades das pessoas é o que temos hoje de mais efetivo dentro do marketing digital.

***

27 anos, catarinense, escritor, empreendedor, growth hacker, guitarrista frustrado, marido da Laís. Eleito pelo LinkedIn como o terceiro brasileiro mais influente da rede em 2016. Sócio do Crush Design — uma das 100 startups mais inovadoras do estado de Santa Catarina.