Durante muito tempo fui inflexível quanto aos leitores e livros digitais — os famosos e-readers e-books. Sempre fui fascinado pela experiência de comprar um livro físico. Ficar horas numa livraria, sentir o cheirinho de novo ao folhear as páginas e encontrar um lugar em minha estante para colocá-lo ao chegar em casa.

Aliás, eu tenho uma estante abarrotada de livros. Eles estão desajeitadamente empilhados uns sobre os outros. Há muito tempo desisti de organizá-los de uma forma coerente. Desde quando saí da casa dos meus pais, em 2013, na verdade. E, por falar em mudança, quem já teve que encaixotar seus livros — no meu caso já foram seis caixas e dois endereços — sabe o transtorno causado por essa experiência. E é por isso que nunca voltei a organizar minha estante…

Sempre que vou viajar, seja de ônibus ou avião, gosto de usar o tempo ocioso para ler alguma coisa. Mas, como levar “Os Irmãos Karamazov“, por exemplo, em minha mochila? São 911 páginas, capa dura e 1,4 kg (sério!). Foi numa viagem, inclusive, — onde decidi não levar nenhum livro por falta de espaço na bagagem —, que comprei meu primeiro leitor digital: um Kindle.

Foi uma compra por impulso há pouco mais de 1 mês, mas já posso encher a boca pra falar: o Kindle mudou completamente minha experiência em relação à leitura. Na última semana, por exemplo, li dois livros — algo que geralmente eu fazia num mês inteiro.

Kindle
Foto: Kelly Anselmo Florêncio. Livro: “O Poder do Hábito“, Charles Duhigg.

Obviamente que ler um livro digital não é a mesma experiência que lê-lo em sua versão física, mas, pessoalmente, acredito que suas vantagens superam as desvantagens. Principalmente no que diz respeito a comodidade. Como bom profissional de marketing de conteúdo que sou, daqueles que manja dos paranauê de SEO, fui obrigado a listar os porquês de eu pensar isso. Aqui estão as 5 razões pelas quais eu acredito que você deveria comprar um leitor digital.

1 – Seus livros em um só lugar — mesmo se você mudar de endereço

Quem me acompanha por aqui deve ter percebido minha paixão por música e literatura. Quando os serviços de streaming de álbuns, como o Spotify, foram lançados, tive o mesmo pensamento old school que sentia em relação aos livros digitais. Felizmente, me rendi cedo ao novo formato de se consumir música. Quando percebi que poderia ter a disposição milhões de músicas e organizar meus álbuns favoritos em todos os meus dispositivos, pagando um preço incrivelmente baixo — se comparado aos vinis, meu tipo de mídia favorita —, tive o que chamam de “momento UAU“.

O mesmo aconteceu com o meu Kindle. Ele é uma biblioteca personalizada e portátil. A própria Amazon oferece um serviço de assinatura parecido com Spotify e Netflix. Você paga um valor mensal e tem acesso a mais de 1 milhão de títulos — ainda não tenho esse serviço, então se algum leitor for assinante e quiser deixar um feedback nos comentários, agradeço! —.

2 – É mais barato

Apesar de adorar visitar livrarias, a grande maioria dos livros que comprei nos últimos anos foram em lojas virtuais. Como moro no litoral de Santa Catarina, em alguns casos, o frete acaba sendo mais caro do que o próprio livro. Além disso, os livros digitais, por si só, são mais baratos do que os físicos.

A Amazon sempre lança promoções e é possível encontrar obras incríveis por menos de R$ 5,00.

Amazon
“A Metamorfose”, grande clássico de Franz Kafka, por R$ 2,14.

Já o preço do Kindle varia entre os modelos disponíveis. Eu optei pelo Paperwhite, o mais vendido e que custa R$ 479,00. Os valores variam entre R$ 299,00 e R$ 1.399,00, indo de acordo com todos os bolsos e necessidades.

3 – É portátil

Leve, pequeno e cabe em qualquer mochila ou bolsa. Posso levar comigo todos os livros da série “Game of Thrones” e o peso não ultrapassará as 200g do Kindle.

O fato de carregar todos seus livros com você é ótimo para quem viaja bastante, por exemplo. Se você terminar sua leitura ou mesmo enjoar dela, terá outras opções disponíveis. Antigamente seria preciso encher sua mochila com mais de um livro…

4 – Por ser um leitor digital, ele é inteligente

Meus livros físicos são imaculados. Não faço anotações, não rabisco e tento ao máximo não amassar as folhas — booklovers me entenderão. Às vezes quero consultar uma passagem, mas, por não tê-la destacado, perco um tempão procurando.

No Kindle, posso destacar, fazer anotações, procurar definições e até categorizar. Uma pasta separada com todo o conteúdo destacado é mantida para referência e, como o leitor pode ser conectado à internet via Wi-Fi, você tem a opção de sincronizá-la com sua conta na Amazon.

Esqueça os marcadores. Cada livro é aberto exatamente na última página que você leu. Você também pode aumentar ou diminuir o tamanho da fonte e, ainda, ver as passagens mais populares destacadas por outros leitores.

5 – Você não precisa abandonar os livros físicos

Mesmo depois de ter um Kindle comprei ou fui presenteado com livros físicos. E eu os adoro! Não me entenda mal. Do mesmo modo que assino o Spotify, mas continuo consumindo vinis.

Assim como aconteceu com a indústria da música, a Amazon anunciou recentemente um serviço para que quando você compre um livro impresso, receba junto a versão digital. Infelizmente, ainda não está disponível no Brasil, mas provavelmente, em breve, teremos essa opção por aqui.

O que mudou foi minha relação com a leitura. Se antes eu geralmente lia apenas quando estava em casa, hoje levo meu Kindle para qualquer lugar e tenho vários títulos disponíveis caso tenha algum tempo ocioso.

28 anos, catarinense, escritor, empreendedor e freelancer em marketing digital. Eleito pelo LinkedIn como o terceiro brasileiro mais influente da rede em 2016. Escreve também no HuffPost e no Transformação Digital.

  • Hyerohydes Gonçalves Dos Santo

    A meu ver, caro amigo escritor Matheus de Souza, a sua experiência foi excelente. Trata-se de uma ferramenta bem prática e dinâmica para todos nós leitores em meio às confusões do cotidiano. Grato por estar compartilhando a sua experiência conosco! Parabéns por esse artigo magnífico, elegante e objetivo! Meu abraço de amizade e paz!

    • Muito obrigado pelo comentário, Hyerohydes! Posso dizer que o Kindle aumentou minha produtividade no que diz respeito à leitura. Grande abraço!

  • Tâmara Moreira

    Comprarei um em breve, pois eu também amo ler.. E apesar de também amar cheirinho de livro novo, é complicado ter uma pilha de livros em casa, não dá para comprar todos os que queremos ler ou gostamos.
    Adorei o texto!!! 😉

    • Realmente, Tâmara!

      Aposto que você não vai ser arrepender. Foi minha melhor aquisição nos últimos tempos.

      Obrigado pelo comentário e grande abraço!

  • Cristiano

    Concordo totalmente com você Matheus… eu tenho um Paperwhite a cerca de 01 mês e estou achando incrível… Já converti todos os livros em PDF que havia no desktop e estou em degustação e êxtase…

    • Que legal seu depoimento, Cristiano! 🙂

      O Kindle é realmente fantástico.

      Grande abraço!

  • Cícero HPS

    Um e-reader é muito bom, mas os preços de livros digitais no Brasil são bem altos ainda. Há casos, p. ex, em que livros digitais são do mesmo preço de livros físicos.

    • Pois é, @ccerohps:disqus! Há casos e casos. A dica é aproveitar as promoções da Amazon. Já comprei vários títulos interessantes por menos de R$ 5.

      • Cícero HPS

        Recentemente também comprei livros com bom preço, mas falo que, de um modo geral, livros digitais ainda são bem caros em nosso país.