“Bons artistas copiam, grandes artistas roubam”. (PICASSO, Pablo)

Essa famosa citação de Picasso é a premissa para o renomado livro “Roube como um Artista” de Austin Kleon. Com base em sua apresentação no TEDx em 2012, Kleon nos mostra como “roubar” ideias de tudo o que nos rodeia e combiná-las entre si (juntamente com nossas próprias ideias) para criar algo inteiramente novo.

Este é um livro pequeno, mas com grande efeito. O li em pouco mais de 1 hora, mas tenho certeza que levarei suas dicas para o resto da vida (sem exageros).

Abaixo está a primeira parte de um breve resumo de cada lição e como você pode implementá-las em sua vida como empreendedor, escritor, fotógrafo ou criativo em geral. Na próxima segunda-feira (28/03/16) publicarei o restante das dicas.

1- Roubar como um artista

Foi Mark Twain que disse uma vez:

“Não existe uma nova ideia. É impossível. Nós simplesmente pegamos um monte de ideias antigas e, então, as colocamos em um tipo de caleidoscópio mental”.

Nada é original. Cada trabalho criativo tem e sempre terá sido influenciado por outra coisa.

O que você pode fazer?

Ao invés de tentar ser original, foque em como você pode remixar, transformar e melhorar as ideias existentes — construindo a partir delas.

Crie a sua arte através de coisas que você vê diariamente. Roube ideias de seus amigos, familiares, colegas, músicas, filmes, livros e tudo o mais que você encontrar. 

2 – Não espere até saber quem você é para começar

Se você está escrevendo, criando um novo produto ou planejando estratégias para resolver um problema, o único pré-requisito para começar a criar é esquecer quem você é.

O que você pode fazer?

Copie os seus influenciadores no início. Toque na mente daqueles que você pretende copiar e descubra quem os inspirou. Estude os influenciadores de seus influenciadores.

Eventualmente, você vai adaptar essas ideias para sua própria abordagem e terá evoluído a partir da cópia. Uma vez que seu próprio estilo seja formado, outros vão começar a copiar você.

3 – Escreva o livro que você quer ler

Há um equívoco quando se diz que você deve escrever um livro com base na área que você tem mais conhecimento. Como um especialista em um determinado assunto, o livro será uma boa leitura, certo?

Não necessariamente.

O que você pode fazer?

Muitos de nós muitas vezes têm conhecimento em áreas de pouco interesse para o público mainstream — talvez nossas profissões ou coisas que aprendemos na faculdade. Em vez de sucumbir a um livro sobre estes temas, escreva o livro que você está morrendo de vontade de ler.

O seu entusiasmo genuíno e sua paixão para o assunto farão você cavar mais fundo e criar algo maior do que pensava inicialmente ser possível. Seu remix de ideias fará mais sentido do que mais um livro profissional reiterando o que muitos já disseram antes de você.

4 – Use as mãos

De acordo com Kleon, “os computadores roubaram o sentimento de que estamos verdadeiramente fazendo coisas”.

Temos dois modos de funcionamento: digital e analógico. O autor sugere que, devido a tecnologia, estamos perdendo o segundo.

O que você pode fazer?

Programe um tempo longe do computador e da internet para usar as mãos. Escrever, desenhar, construir — fazer qualquer coisa física que crie um resultado tangível.

Algo tão simples como tomar notas num papel durante a sua próxima reunião de equipe ao invés de utilizar um tablet pode ajudá-lo a canalizar essa energia.

Como Stanislas Dehaene, psicólogo no Collège de France, em Paris, disse ao New York Times, “(…)quando a mão escreve, um circuito neural exclusivo é automaticamente ativado. (…) há uma espécie de reconhecimento por simulação mental em seu cérebro. Aprender fica mais fácil”.

5 – Projetos paralelos e hobbies são importantes

Pratique a “procrastinação produtiva” trabalhando em projetos paralelos e passatempos que levem sua mente para fora do trabalho e não tenham um propósito de ganhar dinheiro.

Passatempos como estes agem como uma forma de meditação e dão ao seu cérebro a chance de descansar e recarregar.

O que você pode fazer?

Reserve um tempo para não fazer nada. Alguns criativos tem suas melhores ideias durante passatempos simples como caminhar, jogar videogame ou mesmo limpar a casa. Como a artista Maira Kalman diz: “Evitar trabalho é a maneira de focar minha mente.”

As dicas de 6-10 estarão disponíveis no blog dia 28 de março de 2016.

Faça parte do meu grupo fechado de dicas por e-mail. É grátis!

28 anos, catarinense, escritor, empreendedor, growth hacker, guitarrista frustrado, marido da Laís. Eleito pelo LinkedIn como o terceiro brasileiro mais influente da rede em 2016.

  • Excelentes dicas !

  • jojo

    tudo verdade exatamente o que acontece comigo, as ideias aparecem inusitadamente nos momentos mais imprevisiveis