Esse é um questionamento muito comum. De tempos em tempos, surge na mídia o salário de um jogador de futebol (como acontece atualmente com Neymar, Messi, Cristiano Ronaldo, …) e logo que isso ocorre, aparecem os comentários dizendo que é um absurdo alguém como eles ganharem mais do que um professor, um médico, ou alguma outra profissão “tradicional”. O mesmo vale para músicos, atores, entre outros atletas famosos.

Por que isso acontece? Continue lendo e descubra as duas principais razões!

“Não há nada de mais útil que a água, mas ela não pode quase nada comprar; dificilmente teria bens com os quais trocá-la. Um diamante, pelo contrario, quase não tem nenhum valor quanto ao seu uso, mas se encontrará frequentemente uma grande quantidade de outros bens com o qual trocá-lo.” Adam Smith

Para começar, o Neymar tem um atributo altamente escasso no mundo (razão número 1). Dá para contar na mão as pessoas que têm a habilidade dele de jogar futebol. Vamos “chutar” (ba dum tiss) que existam 5 pessoas no mundo com a mesma destreza com uma bola nos pés (falando de futebol de campo, é claro) e o número total de praticantes do esporte (agora sem chute 😀 ), de acordo com a CONMEBOL, é 265 milhões, logo ele é 1 entre 53 milhões. Um baita diferencial, não?

Ter apenas uma característica rara não seria suficiente para justificar o rio de dinheiro que o rapaz ganha. Afinal, de nada adiantaria toda a sua habilidade sem um fator essencial: o enorme valor (razão número 2) dado ao seu talento por mais de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo.

Existem coisas até mais raras no mundo, mas eu meio que duvido que uma pessoa que conseguisse se equilibrar de cabeça para baixo apenas com a língua poderia ganharia tanto dinheiro assim. Acho eu que isso seria até mais raro do que ser TOP 5 no futebol, mas dindin que é bom…

Fora o fato que o futebol é uma máquina de fazer dinheiro… Em 2014, ano da Copa do Mundo no Brasil, era algo entre R$ 455 bilhões e R$ 577 bilhões, segundo o jornal O Globo. Empresas como Nike e Adidas, por si só, já faturam na casa dos múltiplos 9 dígitos anuais com o esporte e, é delas, que vem a maior parte do rendimentos dos grandes atletas.

O Neymar, que serviu de mote para esse texto, não é nem um dos 10 maiores na lista de atletas com os maiores patrocínios em 2015, de acordo com a FORBES, encabeçada pelo tenista Roger Federer. Ele é apenas o 15° com os seus “míseros” US$ 17 milhões naquele ano!

É certo ou errado um atleta de alto nível ou um artista famoso ganhar muito mais do que um médico, um professor, um advogado ou qualquer outro profissional tradicional? Não sei! Acredito que seja até uma forma de preconceito achar que é errado. Treinar ou ensaiar pesado por horas e mais horas é tudo menos fácil!

neymar-ganha-mais

Finalizando…

De qualquer forma, as duas razões principais para o Neymar ganhar “mais do que mil professores” servem para ajudar qualquer pessoa em sua carreira ou empreendimento. Responda a si mesmo:

1 — O que você faz que quase ninguém faz?

2 — Essa sua “coisa rara” é valorizada ($) por MUITA MUITA gente?

Não garanto que respondendo você ganhará tanto quanto ele, mas essa reflexão poderá ajudá-lo a ficar pelo menos 1% melhor. É o que eu espero.

***

Gostou do texto? Compartilhe com os seus amigos, isso pode ajudar algum deles em sua carreira!

Robson Cristian é um profissional de marketing com os dois pés em tecnologia. Formado em Sistemas pela UDESC, é programador e marketeiro desde 2003. Atualmente, está finalizando o MBA em Finanças do INPG, trabalha em uma empresa de software e mantém um blog para simplificar o mundo dos negócios.