A história começa no deserto da Tunísia, atravessa quatro continentes e acaba nas colônias da Rússia. Soa como um thriller? Isso não está muito longe da verdade.

O último livro de Matthew Collin é uma viagem vertiginosa através de uma trilha sonora contemporânea de rebelião, mudanças sociais e guerra, imbuído de experiências pessoais, descrições líricas de diversas paisagens e retratos coloridos de algumas das figuras mais importantes na cultura global contemporânea, política, música e sociedade em geral.

“Pop Grenade” é uma série de relatos altamente pessoais a partir das linhas de frente da cultura contemporânea – a história das relações pessoais do escritor com vários músicos que deixaram uma marca em suas épocas, desde estrelas do hip-hop, DJs de techno até cantores pop bizarros de países pequenos e heroínas punks mundialmente famosas. Daí o subtítulo “From Public Enemy to Pussy Riot, Dispatches from Musical Frontlines”.

Public Enemy
Public Enemy

Collin é um jornalista com experiência em revistas de música, além de ter sido correspondente estrangeiro em meios de comunicação internacionais como a BBC e Al Jazeera. Sua carreira e espírito aventureiro levaram-no a várias partes do mundo em seus momentos mais interessantes, e suas habilidades narrativas também nos deram “Altered State” e “Guerrilla Radio: Rock ‘N’ Roll Radio and Serbia’s Underground Resistance” – o último lançado no Brasil como “Rádio Guerrilha: Rock e Resistência em Belgrado”.

“Pop Grenade” é algo completamente diferente, no entanto. No livro, Collin combina momentos autobiográficos com os acontecimentos do passado recente reforçados com descrições de suas notas, artigos de jornais, livros, conversas e reportagens de televisão. Todos esses fragmentos foram integrados para transmitir uma sensação desses eventos musicais e de seus criadores.

Isso inclui a música rap que acompanhou a Primavera Árabe e os seus precursores, os profetas do hip-hop do Public Enemy e suas lutas musicais e políticas e a “Love Parade” de Berlim regada a techno após a queda do Muro e a reunificação da Alemanha. Depois, há histórias sobre a cena musical em meio a guerra na Bósnia, descrições românticas de Istambul durante a luta pela preservação do meio cultural urbano da cidade e histórias trágicas das trevas que estão por trás da política expansionista da Rússia personificada por Vladimir Putin.

Editora Zero Books.
Editora Zero Books.

O livro é rico em descrição e paisagens habilmente pintadas. “Pop Grenade” é um trabalho de imensa desenvoltura, visão e paixão, entregue com precisão e clareza impressionantes. Nestes tempos de insatisfação com nossos governantes, é importante lembrar que as pessoas podem mudar suas vidas e os sistemas que as governam – e que a música pode inspirar essa mudança.

27 anos, catarinense, escritor, empreendedor, growth hacker, guitarrista frustrado, marido da Laís. Eleito pelo LinkedIn como o terceiro brasileiro mais influente da rede em 2016. Sócio do Crush Design — uma das 100 startups mais inovadoras do estado de Santa Catarina.

  • Mamma Mia, o cara tem um currículo responsa.

    Boa indicação

    ABS