Hoje é 1º de maio, Dia do Trabalhador. Ontem nossa presidenta — como gosta de ser chamada, para o desespero da língua portuguesa — fez um pronunciamento em rede nacional para supostamente parabenizar os trabalhadores brasileiros. “Supostamente” porque a mesma aproveitou-se da situação para fazer campanha eleitoral. 

Após seu discurso, fiquei pensando em como as obras A Revolução dos Bichos e 1984, ambas de George Orwell, ilustram o jeito PT de governar. A presidenta disse na TV que a inflação está controlada, encheu a boca para falar sobre o aumento de 10% do Bolsa Família — programa populista que lhe garante o voto dos mais necessitados —, anunciou uma correção na tabela do Imposto de Renda, falou sobre o escândalo na Petrobrás — prometeu, inclusive, “combate incessante e implacável à corrupção” — , além de fazer ataques indiretos aos seus adversários nas eleições presidenciais que se aproximam.

Em resumo, Dilma disse o que o povo quer ouvir, mesmo que seja mentira. Em 1984, Winston Smith, personagem central do livro, trabalha no Ministério da Verdade. Sua função é cuidar da informação pública do governo totalitário e repressivo retratado na obra, mesmo que para isso tenha que muitas vezes alterar a verdade e enganar o povo. O termo Big Brother surgiu no livro e, por incrível que pareça, seu significado não tem a ver como pessoas fúteis trancadas numa casa falando e fazendo merda. O Grande Irmão é uma referência ao governo, aquele que tudo vê, tudo ouve, tudo sabe. Em tempos de Marco Civil da Internet e espionagem online, todo cuidado é pouco.

A Revolução dos Bichos é uma alegoria satírica anti-stalinista. A história dos porcos semiletrados que livram os animais das garras dos homens opressores, prometendo liberdade e igualdade aos bichinhos, lembra um tal ex-metalúrgico semianalfabeto e seu Partido dos Trabalhadores. Acontece que os revolucionários — e aqui me refiro aos porquinhos e ao PT — tomaram gosto pelo poder, usando-o de acordo com seus interesses pessoais, da mesma maneira que os antecessores opressores faziam. No caso dos animais, os porcos começaram a se vestir como seres humanos, beber, fumar, jogar e negociar com os homens, seus inimigos até então. No caso do PT, de Lula e Dilma, o Mensalão é só a ponta do iceberg de um governo que prometia igualdade social e vem seguindo o mesmo trilho de seu antecessor.

No final de seu pronunciamento, Dilma falou sobre a necessidade de uma reforma política. Concordo. E acredito que ela deva começar com a eliminação do PT em nosso Big Brother. Mas, ao contrário do programa televisivo, que os participantes corruptos fiquem trancados ao final.

— Com 100% dos votos, você está preso. Vem dormir na cadeia, Genoíno!

28 anos, catarinense, escritor, empreendedor, growth hacker, guitarrista frustrado, marido da Laís. Eleito pelo LinkedIn como o terceiro brasileiro mais influente da rede em 2016.

  • Interessante o texto. Despertou-me a vontade de ler as obras citadas…
    Abraços!

  • Excelente referência e tudo a ver. O meu comentário veio meio tarde desde que publicou o post. Mas com certeza a pauta está mais atual do que nunca.